Instagram
Meu coração tem segredos que movem a solidão.
THEME FEITO POR VERSAIS.
®






cowards-throne:

Sad




De repente os planos mudam. De repente, os caminhos não se cruzam mais. De repente, você é obrigado a seguir sozinho. De repente, você descobre que nunca foi amado por quem amou. De repente, você chora e ninguém te estende um ombro amigo. De repente, você desabafa. De repente, a vida te joga pra baixo. De repente, você percebe que precisou chegar no fundo do poço para ver quem realmente estava com você nos bons e piores momentos. De repente, todas essas decepções te torna mais forte, te amadurece. De repente, você está pronto para seguir em frente, sem sentir falta de quem partiu seu pequeno coração. De repente, você descobre que você é bem mais forte do que pensava ser. De repente, você começa a viver de verdade.
Animicida.  


Você ainda vai se odiar por ter deixado me deixado ir. Vai sentir falta da minha cabeça encostada em seu peito… Da música que costumávamos cantar. Vai abrir o seu armário e lá vai estar o seu casaco que eu costumava usar. Vai sentir falta das minhas manias estranhas e dos meus dramas. Vai sentir falta do meu carinho, do meu calor, do nosso amor. E então vai se odiar mais ainda por ter me deixado ir.
Júlia Ferreira.  


Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, doem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade.
Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Doem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter. Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando. Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.
Martha Medeiros


Uma criança cai e chora alto até a mãe escutar, mas quando cresce e leva uma rasteira da vida, começa a chorar escondida e bem baixinho no escuro do quarto, pra não precisar explicar uma dor que aparentemente não corta, mas machuca bem mais do que um joelho ralado.
Sean Wilhelm.    


você vai ficar porque está chovendo, ou está chovendo porque você vai ficar?
Gabito Nunes. 


Mas quem é feliz com tantas perguntas a fazer? Acho que chegamos à nossa plenitude quando as dúvidas cessam ou então dominamos nossa vontade de saber das coisas ou, simplesmente, não temos mais vontade de perguntar nada. Ou isso é um tipo de depressão? Porque a curiosidade é uma fome humana. E é isso, todas essas alternativas, essas opções de caminho é que dão segurança de andar. Pois algo sempre pode muito bem dar errado, e é bom saber que existem desvios de rota, bifurcações, placas e pontes. Quem sabe ter certeza de que está no caminho certo não é um jeito de estar espetacularmente perdido?
Gabito Nunes.   


Dor é assim mesmo. Arde, depois passa. Aliás, a vida é assim: arde, depois passa. A gente acha que não vai aguentar, mas aguenta. Pense assim: agora tá insuportável, agora você queria abrir o zíper, sair do corpo, virar um paralelepípedo ou qualquer outra coisa inanimada, anestesiada, silenciosa. Mas agora já passou. Agora já é dez segundos depois da frase passada. Sua dor já é dez segundos menor do que duas linhas atrás. Você acha que não, porque esperar a dor passar é como olhar um transatlântico no horizonte estando na praia. Ele parece parado, mas aí você desvia o olho, toma um picolé, lê uma revista, dá um pulo no mar e quando vai ver o barco já tá longe. A sua dor agora, essa fogueira na sua barriga, essa sensação de que pegaram sua traqueia e seu estômago e torceram como uma toalha molhada, isso tudo - é difícil de acreditar, eu sei - vai virar só uma memória, um pequeno ponto negro diluído num mar imenso de memórias. Levante-se daí, vá tomar um picolé, ler uma revista, dar um pulo no mar. Quando você for ver, passou.
Nattan Duran.  


Uma criança cai e chora alto até a mãe escutar, mas quando cresce e leva uma rasteira da vida, começa a chorar escondida e bem baixinho no escuro do quarto, pra não precisar explicar uma dor que aparentemente não corta, mas machuca bem mais do que um joelho ralado.
Sean Wilhelm. 


Os dois sabem que é perda de tempo tentar esquecer. Que sentir saudade não significa que melhoraram como pessoa, que agora magistralmente seus temperamentos são compatíveis e o correto seria viver aquilo tudo de novo, do êxtase à dor. Significa apenas que foi bom, que foi inesquecível. E que qualquer amor que força as cordas vocais a produzirem um eu te amo não tem fim, mesmo acabando sempre do mesmo jeito, dividido por dois.
Gabito Nunes.   


Ela está perdida por dentro.
Avril Lavigne.