Instagram
esperneou e chorou
por um amor perdido,
para que no fim,
debruçar-se na janela
e admiraria toda aquela
saudade que sentia.
V
Tema por Versai-s.

Spot Orange




Nem sempre um escritor é aquilo que escreve.
João Paulo Ferreira.  


Vai chegar o dia em que todos vamos estar mortos. Todos nós.Vai chegar o dia que não vai sobrar nenhum ser humano sequer para lembrar que alguém já existiu ou que a nossa espécie fez alguma coisa nesse mundo. Não vai sobrar ninguém para se lembrar de Aristóteles ou de Cleópatra, quanto mais de você. tudo que fizemos, construímos, escrevemos, pensamos e descobrimos vai ser esquecido e tudo isso aqui vai ser inútil. Pode ser que esse dia chegue logo ou que demore milhões de anos, mas mesmo que o mundo sobreviva a uma explosão do sol, não vamos viver para sempre.
A culpa é das estrelas.   


Para não sofrer eu vou me drogar
de outros, eu vou me entupir de
elogios, eu vou cheirar outras
intenções. Vou encher minha cara
de máscaras para não ser meu lado romântico que tanto precisa de um espaço para existir ridiculamente. Não vou permitir ser ridícula, nem uma lágrima sequer, nem um segundo de olhar perdido no horizonte, nem uma nota triste no meu ouvido. Eu sei o quanto vai ser cansativo correr da dor, o quanto vai ser falso ignorar ela sentada no meu peito. Mas vou correr até minha última esquina. Vou burlar cada desesperada súplica do meu coração para que eu pare e sofra um pouquinho, um pouquinho que.seja para passar. Suor frio da corrida, sempre com sorriso duro no
rosto e o medo de não ser nada
daquilo que você me fez sentir que
eu era. Muita maquiagem para
esconder os buracos de solidão.
Muita roupa bonita para esconder a falta de leveza e de certeza do meu caminho.
Tati Bernardi.  


Um dos meus amigos tem cicatrizes de navalha ao longo de todo o seu braço esquerdo. O outro enfia baldes de comprimidos pra dentro de uma massa de barba preta. Ambos escrevem poesia.
Tem qualquer coisa em escrever poesia que leva o homem pra beira do abismo.
Charles Bukowski  


E mais uma vez, sentado nesta mesa com um papel e uma caneta escrevendo tudo aquilo que já não cabe mais em meu peito, parece que a chuva sabe o que sinto, pois até esse mau tempo veio pra me deixar mais pensativo. Pra ser mais explicito é uma mistura de saudade, amor e a “tal” tristeza. É saudade do que nunca foi meu. O amor imenso que sinto por ti. E a tristeza em dobro por saber que você não é minha, e que é outro que deita ao seu lado e acaricia seu cabelo todas as noites. Mas não ouse pensar em nenhum momento que eu possa desistir de ti. Pois o meu maior sonho é ter você no aconchego dos meus braços, no acalanto das minhas palavras e na melodia dos nossos corpos se moldando um ao outro. Sempre dizem pra não desistirmos dos nossos sonhos, e é simplesmente isso que eu levo ao “pé da letra” porque você é o sonho mais bonito que alguém pode ter. Sinto-me exagerado por dizer a frase “eu te amo”, mesmo nunca estando frente à frente contigo. Mas foram suas palavras doces, seus gestos de preocupação, suas fotos, sua simplicidade que fez com que eu proclamasse esse amor por ti. Não me julgue por isso, e nem tente intervir em seu destino, pois as coisas sempre dão certo no momento certo e eu não me perdoaria se eu e você não ficássemos juntos por toda a vida.
K. Shibahara e B. Guerrero.  


Os meus ciúmes eram intensos, mas curtos; com pouco derrubaria tudo, mas com o mesmo pouco ou menos reconstruiria o céu, a terra e as estrelas.
Dom Casmurro. 


Um dia você conhecerá um cara que te chamará de linda. Primeiro de linda, depois de gostosa. Mas não é aquele cara que só chama de gostosa, tesuda e só quer trepar com você. Assim mesmo, trepar e tchau. Dá pra sacar quando um homem quer trepar e tchau. É fácil de detectar. Ok, se você quer trepar e tchau, então trepa e tchau. Eu estou falando de algo mais. Do que faz trepar e oi. Trepar e ficar. E ficar abraçado. E ficar conversando. E ficar sonhando junto. E ficar querendo ficar mais e mais (e trepar mais e mais?). Um cara que queira você como você é. Que você não precise impressionar. Que seja inteligente. Educado. Delicado. Na medida certa. Nem mais, nem menos. Que entenda seus momentos de fúria. Que ache você bonita mesmo descabelada. E suada. Que respeite seus momentos de raiva. Que saiba a hora exata de se abaixar para não ser atingido com algum objeto pontiagudo ou cortante. Que se importe com você. Que não goste de discutir, mas que escute todas as baboseiras malucas que você está a fim de falar. Que não seja chinelão demais, mas que não seja engomadinho demais. Que seja lindo. E cheiroso. E gostoso. Que fale de você para a mãe dele. Que diga que vai proteger você de animais selvagens como lagartixa, barata e sapos. Que não tenha medo de dizer que tem medo de algumas coisas. Que não fique dando uma de machão, ele pode ser fraco com você. Pode pedir ajuda pra você. Pode pedir conselhos pra você. E você dará com o maior prazer. Um dia você conhecerá um cara que fará você acreditar que vale a pena o esforço. Vale a pena alguma lágrima que cai. Vale a pena esperar por ele. Vale a pena sonhar, acordada ou não, com ele e com tudo que virá e com a forma que você quer que tudo seja. Aquele cara que conhece você. Que admira você. Que respeita você. Que tem intimidade com você. Liberdade. Que vai achar você linda mesmo que você não tenha passado um rímel sequer. Que você se sente à vontade pra andar na rua de qualquer jeito, nem que seja de calça jeans e havaianas e mesmo assim você estará a mulher mais maravilhosa do mundo. Que você não sinta vergonha de dizer “eu não sei”, pois ele vai te explicar o que você não sabe. Que ri dos seus risos. É solidário com seus receios. Que acha você idiota nos devaneios românticos. E que gosta da sua idiotice. E que gosta de você, mesmo você sendo uma grande chata de vez em quando. Que queira escutar as batidas que o seu coração dá. E queira andar com você de mãos dadas por aí… Pra qualquer lugar. E que, também, queira trepar muito com você.
Clarissa Corrêa.


Quando você chega à emergência de um hospital, uma das primeiras coisas que eles pedem é que você dê uma nota para a sua dor numa escala de um a dez. Me lembro de uma vez, logo no inicio, em que eu não estava conseguindo respirar e parecia que meu peito estava pegando fogo, as chamas lambendo meu tórax por dentro, tentando encontrar um jeito de sair e queimar o lado de fora, e meus pais me levaram para a emergência. Uma enfermeira perguntou sobre a dor e eu não conseguia nem falar, então mostrei nove dedos. Depois, quando já tinham me dado alguma coisa, a enfermeira voltou e ficou meio que acariciando minha mão enquanto media minha pressão arterial, então disse: Sabe como sei que você é guerreira? Você chamou um dez de nove.
A culpa é das estrelas 


Sossega, tudo chega no tempo certo. Não te apressa, a vida se encarrega de trazer tudo que falta. Não desanima, os ventos fortes só surgem para mostrar como nossa base é forte. Não entristece, nem sempre o que você deseja é realmente o melhor para você neste exato momento. Não esquece de sorrir, um sorriso transforma muitas situações.
Clarissa Corrêa.  


E na madrugada:
Estou com fome;
Estou com frio;
Estou com medo;
Estou com você no pensamento.
David Castro. 


Ele me abraçava e eu me sentia em casa. Não entendia de fato o que era aquilo, mas sentia mesmo assim e achava lindo.
Flávia.  


Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
Martha Medeiros.  


As borboletas saíram do estômago.
Tomando a liberdade de ir em busca da felicidade.
Analisou.